"Só com a leitura um povo pode se tornar forte em sua cultura." (Rodrigo Poeta)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

5°lugar no V° Concurso POESIARTE



- 5°lugar no V° Concurso POESIARTE.
- Nome: Mercêdes Batista Pordeus Barroqueiro.
- Natural de Olinda/PE.

- Cidade em que representa: Recife/PE.
- Pseudônimo: Flor de Lis .
-Poema: Encontro Poético.
-Atividades: Funcionária pública e poetisa.
-E-mail: mercedes.pordeus@gmail.com



- 5°lugar com poema:








ENCONTRO POÉTICO

Recebi uma visita de duas personagens bem interessantes
Uma dizia se chamar Poesia e se aproximou toda faceira,
Enquanto a outra, mais introspectiva me dizia: sou a Arte.
Permaneceram diante de mim tentando se autodefinirem.

A Poesia saltitante dizia ser uma grande de sentimentos
Que ao ser humano poderia ser concedido experimentar
E dizia ainda estar implícita nos poemas que a expressavam
E que por isso mesmo, imaterial... Só os sentimentos!

A Arte? Ah! Ela chegou tão calma, parecia compenetrada.
Trazendo consigo a criação, a estética e todas as vivências,
Materializadas no seu contexto, porém fez uma observação:
Também sou sentimentos, sou cor, alegria, sou a renovação.

Ficaram as duas ali, algum tempo pensando na fusão,
Como que querendo se completar e dar as mãos
E nesse ínterim, descreviam entre si suas características,
Não como concorrentes, com o dom da POESIA e ARTE.

Passaram a discorrer nas situações em que sempre ligadas
Puderam se encontrar escondidas na obra prima da criação
Ao observarem a natureza e o canto dos pássaros
Ali estavam nas pinceladas do Criador e beleza da criatura

Adiante encontraram duas crianças que brincavam tranquilas,
Uma modelava no barro uma imagem com estética própria
A outra, de repente transparece de forma poética explícita,
Com seus sentimentos o que percebia na forma que se erigia

Continuaram a caminhada e encontraram pensativo um pintor
Com seu pincel, tinta e tela expressava aquilo que lhe era nato.
Simultaneamente alguém descrevia com minúcias de detalhes
A obra de arte que tomava forma e se desnudava aos seus olhos.

Da forma que o papel recebia palavra por palavra numa intensa emoção
A Arte se esvaziava de seus preceitos e se demonstrava no seu intimo
Na sua capacidade de criar e expressar as suas heranças e sensações
Então perceberam que estavam uma ligada à outra: a POESIARTE.

Pseudônimo: Flor de Lis.

Um comentário:

Reviragita Poesia disse...

Meus parabéns a vc e a todos os
participantes dos concurso.
Paz e Poesia,
Ci