"Só com a leitura um povo pode se tornar forte em sua cultura." (Rodrigo Poeta)

domingo, 16 de junho de 2019

CONCURSO POESIARTE É INTERNACIONAL

*A poetisa palestina Dareen Tatour é uma das homenageadas 
com o diploma de Honra ao Mérito poetisa Nazareth da Cruz Gomes.

domingo, 31 de março de 2019

XIIIº CONCURSO POESIARTE DE POESIA



XIIIº CONCURSO POESIARTE DE POESIA 


REGULAMENTO 

1. Participantes: 

1.1. Qualquer cidadão brasileiro ou estrangeiro, sendo que os poemas inscritos estejam em língua portuguesa. 

1.2. A idade mínima para participação do concurso é de 12 anos. 

2. Período de inscrição: 

2.1. Início: 01 de abril de 2019. 

Término: 29 de junho de 2019. 

2.2. As inscrições serão feitas por via e-mail. Serão só aceitas as inscrições até a data limite (29 de junho) para: poesiarte@hotmail.com 

3. Categoria: 

3.1. Poesia – 1 (uma) por concorrente, com máximo de 3 (três) laudas (folhas). 

3.2. Os participantes poderão enviar sua poesia sem precisar de um padrão específico poético, ou seja, poderão enviar em form

a de soneto, haicai, trova, elegia, poetrix, etc. 

4.Tema: “Resistência”. 

4.1. O objetivo do tema é estimular a criatividade dos participantes, levando-os a uma reflexão para vida neste século. Uma homenagem a poetisa árabe-israelita Dareen Tatour. 







4.2. Dareen Tatour (nascida em 16 de abril de 1982 em Reineh) é uma poetisa palestina, fotógrafa e ativista de mídia social de Reineh , Israel, que escreve em árabe, sua língua materna. Após a publicação de um poema nas mídias sociais, ela foi julgada e condenada em 2018 em um tribunal israelense por "incitar a violência" e "apoiar uma organização terrorista", sendo lançado em setembro. 2018.  Ela publicou seu trabalho no Facebook e no YouTube


Mensagens de mídia social e prisão 

Em outubro de 2015, Tatour publicou um poema no YouTube e no Facebook intitulado "Qawem Ya Shaabi Qawemahum" ("Resista ao meu povo, resista a eles"), onde as palavras foram citadas como trilha sonora de imagens de palestinos em confrontos violentos com Israel tropas. Isto levou à sua prisão e acusação por incitamento à violência e pelo apoio de uma organização terrorista. Uma tradução completa do poema feita por um policial é citada no documento de acusação. O restante da acusação está relacionado a três publicações do Facebook: a foto de Israa Abed, uma mulher de Nazaré, colocada no chão da estação central de ônibus em Afula depois que ela foi baleada por soldados e guardas israelenses; uma foto de perfil com a escrita árabe "Ana Al-Shahid Al-Jay" ("Eu sou o próximo mártir"); e um post citando a convocação da Jihad Islâmica para a Intifada na Cisjordânia e chamando a Intifada dentro da linha verde para a Mesquita Al-Aqsa


Reações 

Segundo a BBC, "o caso do poeta se tornou uma causa célebre para os defensores da liberdade de expressão e chamou a atenção para o recente aumento das prisões israelenses - de árabes israelenses e palestinos na Cisjordânia ocupada - acusados ​​de incitamento ou planejando ataques online". O Centro Americano PEN condenou sua prisão e sentenciamento em 2016, organizou campanhas de cartas em seu nome, e após sua condenação em maio de 2018 afirmou que a condenação “depende de uma descaracterização descarada de seu trabalho e é um ataque inaceitável à liberdade de expressão em Israel”. Sua prisão foi condenada pela Voz Judaica pela Paz


Julgamento e sentença 

Ela foi condenada em 3 de maio de 2018 e em 31 de julho de 2018 condenada a cinco meses de prisão. Ela foi libertada em setembro de 2018. 



5. Textos: 

5.1. Deverão ser escritos em língua portuguesa (idem ao item 1.1), digitados em página branca tamanho A4, utilizar fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12 e espaço 1,5. 

5.2. Não serão aceitos trabalhos manuscritos. (ver item 3.1) 

5.3. Os trabalhos deverão ser inéditos, isto é, ainda não publicados em nenhum meio de comunicação ou em livro e principalmente por sites ou blogs na internet. 

5.4. Os textos deverão conter exclusivamente o título da obra e o pseudônimo do autor. 

5.5. Os pseudônimos não deverão guardar qualquer semelhança com o nome, apelido ou outro fator de identificação do concorrente, pois se houver o inscrito será eliminado. 

5.6. Não serão aceitas inscrições de paródias ou paráfrases. 

5.7. Casos de plágios serão denunciados pela organização do concurso. 

6. Apresentação dos trabalhos por via e-mail deverá seguir o modelo abaixo da ficha de inscrição: 

*Segue o modelo de ficha de inscrição: 

Nome completo; 

Cidade de origem: 

Data de nascimento completa: 

Cidade que representa: 

Atividade que ocupa: 

Título do poema: 

Pseudônimo: 

E-mail: 

Endereço postal: 

6.1. Caso o inscrito não preencher devidamente o formulário acima não estará qualificado para o certame do concurso. 

6.2. Os trabalhos que não obedecerem às regras deste concurso serão automaticamente desclassificados. 

6.3. Os poemas enviados por via e-mail deverão estar em documento Word, seguindo as especificações do item 5.1. 

6.4. Não serão aceitas inscrições através de PDFS ou digitalizações. 

7. Julgamento: 

7.1. O corpo de jurados será formado por profissionais da área, altamente qualificados pela Comissão Organizadora do Concurso, que serão conhecidos e apresentados brevemente no blog: 




7.2. As decisões do júri são soberanas e irrecorríveis. 

7.3. Serão ainda critérios para o julgamento das obras inscritas: 

a) Vocabulário. 

b) Conotação (uso de figuras de linguagem). 

c) Ritmo. 

d) Intertextualidade. 

e) Criatividade. 

7.4. Cada item acima valerá 20 pontos, o somatório de todos os itens é de 100 pontos. 

7.5. Serão 06 (seis) jurados para 1ª etapa, onde sairão 10 finalistas para etapa final; outros 06 jurados farão suas avaliações e irão comentar cada obra finalista, dando o resultado final após o somatório dos pontos. 

7.6. Manter o texto dentro das dimensões propostas no Regulamento. 

7.7. Não serão aceitos trabalhos fora do tema estipulado. 

7.8. Trabalhos com menções pornográficas, preconceituosas (cor, raças, sexo, religião, etc) serão automaticamente eliminados pelo júri. 

7.9. A comissão organizadora decidirá sobre as omissões deste regulamento, depois de ouvida a opinião do júri. 

8.Divulgação dos resultados: 

8.1. A divulgação dos poemas inscritos com os seus pseudônimos será feita através do blog do concurso. 

8.2. O resultado da 1ª etapa, que divulgará os finalistas será no dia 10 de julho de 2019. 

8.3. O resultado final do concurso será no dia 19 de junho de 2019. 

8.4. Tudo será divulgado no blog do concurso. 

8.5. Caso ocorra atrasos nos resultados as datas serão modificadas e os inscritos saberão através do blog. 

9. Premiação: 

9.1. O primeiro colocado receberá um diploma, dois livros e medalha. 

9.2. O segundo colocado receberá um diploma, um livro e medalha. 

9.3. O terceiro receberá um diploma, um livro e medalha. 

9.4. Caso no decorrer do concurso a comissão organizadora possa adquirir patrocínios, os prêmios serão mais pomposos com a realidade do concurso. 

9.8. Não será permitido empate. 

10. Disposições Gerais: 

10.1. Honestidade, transparência e simplicidade são as marcas deste Projeto que no ano de 2019 fará 17 anos. 

10.2. O PROJETO POESIARTE se reserva no direito de publicar os poemas dos três primeiros colocados no blog do concurso, ficando explícito que o ato de inscrição através da ficha implica em autorização para publicação. 

10.3. Os autores dos poemas publicados serão automaticamente avisados por via e-mail. 


Cabo Frio, 31 de março de 2019. 


Rodrigo Octavio Pereira de Andrade (Rodrigo Poeta) 
Coordenador e idealizador do Concurso POESIARTE 




sexta-feira, 3 de agosto de 2018

COMENTÁRIOS AO XII° CONCURSO POESIARTE E AO SARAU LITERÁRIO NO MART

*Rodrigo Poeta no Sarau Literário
no Mart Ibram em Cabo Frio/RJ.



*Nazareth da Cruz Gomes.
(1877-1950)


*Comentários sobre o evento em homenagem a minha trisavó, a poetisa Nazareth da Cruz Gomes realizado no dia 21 de julho no Mart Ibram (Convento Nossa Senhora dos Anjos) de Cabo Frio/RJ:



"Rodrigo,quero te parabenizar pelo resgate da memória de nossa bisavó. Conhecendo um pouco de sua história,entendo mais um pouco hoje a ardente alma de nossos parentes. É incrível a trajetória de vanguarda dela em tempos de pura opressão da figura feminina. Nazareth da Cruz Gomes foi de fato uma mulher muito à frente do seu tempo,mas muito mais mesmo. Quero te parabenizar por esse trabalho, é louvável e admirável, digno de quem enxerga o futuro pelas pegadas do passado. Grande abraço primo."

(João Batista Mattos)

"Lindo poema recitado por um grande poeta!"

(Francisco Quintanilha)

"Parabéns,meu querido ficou lindo o seu Evento!"

(Zuleika Crespo)

"Evento muito lindo! Parabéns pelas homrnagens que você, Rodrigo fez à aqueles que muito merecem!"

(Carmen Luciola Dias)

"Momento muito especial para mim: recebi esta bela homenagem do grande amigo Rodrigo Poeta, pelas mãos da amiga querida Zuleika Crespo, diretora da Biblioteca Municipal Prof. Walter Nogueira! Adorei!"

(Sylvia Maria Ribeiro)

"Querido Poeta Coral Despertar feliz em ter participado deste dia MÁGICO!" 

(Carmen Luciola Dias)


"Foi um prazer participar desse belo evento, obrigado pelo carinho, meu amigo Rodrigo."

(Francisco Javier Silguero Gorriti)

"Evento foi um sucesso!!!"

(Lidia Maria)


"Parabéns! Amigo Rodrigo, o evento foi magnífico, ainda mais se tratando de família."

(Israel Albuquerque)


"Parabéns, Rodrigo Poeta, foi muito lindo."

(Cris Dakinis)

"Parabéns Rodrigo Poeta pela beleza do encerramento do Concurso Poesiarte que homenageou minha avó e sua trisavó Nazareth da Cruz Gomes! O local escolhido para o evento , o coral que o abrilhantou, os familiares presentes e os demais ilustres convidados, foram responsáveis por momentos acolhedores e inesquecíveis!!!"

(Marly Mattos)


"Foi lindo irmão. Parabéns por tudo." 

(Rafael Andrade)


"Foi Muito show Amigo Rodrigo, Até Meu Sobrinho Jon, que não tem nada com a poesia. Ficou maravilhado. PARABÉNS."

(Jose S Santos)

"O evento foi maravilhoso! Parabéns, Rodrigo Poeta."


(Jaqueline Brum Casañas Motta)


"Foi maravilhoso meu filho ! Você está de parabéns!"

(Lidia Maria)


"Parabéns,meu amigo!!Obgda pela honra em dar o Certificado para Sylvia ,amiga e maravilhosa profissional!!!"

(Zuleika Crespo)


"Parabéns Rodrigo pelo belo evento."

(Vera Lucia Marques)


"Parabéns querido sobrinho-neto Rodrigo Poeta...mais um encontro de sucesso! 
Feliz em estar por perto homenageando minha avó Nazareth da Cruz Gomes!!!"

(Nazareth Carvalho)


"Adorei esse dia! Foi um evento maravilhoso!!!!"

(Millena Costa)


"Sucesso, como tudo o que fazes. Abraços do poetinha JM."

(Joaquim Moncks)

"Momentos de harmonia. Tarde de paz. Encontro de rimas celebrando a literatura. Parabéns, Poeta Rodrigo!"

(Sylvia Maria Ribeiro)

"Parabéns Rodrigo Poeta! Deus continue inspirando sua poesia que enche de alegria e beleza nossas vidas! Sucesso sempre!!!"

(Marly Mattos)

"Parabéns, meu amigo! Lindo e importante evento. Me senti honrada em, mesmo a distância no dia por estar viajando, ter participado do processo como jurada. Vida longa ao Poesiarte!"

(Andrea Rezende)


"Parabéns Rodrigo Poeta! 
Te agradeço pelo incentivo e por nos proporcionar um evento tão lindo e rico! 
Seu projeto é louvável. 
Que Deus o abençoe imensamente! 
Muita luz e sucesso!" 

(Ludmila Oliveira)


"Primo você proporcionou um momento de raro prazer. Relembrar a história da minha amada querida avó Nazareth da Cruz Gomes e ter a oportunidade de passar momentos emocionantes, companhado de primas amadas e consideradas. E ao mesmo tempo, ter o prazer de conhece-lo. Temos muito a somar, foi um prazer, um forte abraço do primo."

(Virgilio Andrade)

1°lugar no XII° CONCURSO POESIARTE

*André Foltran.



1⁰ lugar:
Nome: André Felipe Soares Foltran.
Poesia: “O homem sem coração.”
Cidade: São José do Rio Preto/SP.
Pontuação: 570.




O homem sem coração

E logo agora ocê, Tereza,
quer discutir a relação?
Depois daquela sobremesa?
Com eu já de samba canção?

Deus me livre, só de falar
nessas coisas do coração,
eu já começo a me alembrar
do que vi na televisão.

Na reportagem um doutor
(dizem "bastante respeitado")
falava sem nenhum pudor
que o coração foi superado.

Numa cidade dos Estados
Unidos, um homem como eu
teve seu coração trocado
por de metal, e não morreu!

Sim, Tereza, fizeram isso
porque seu coração sofria,
se não de um desamor mortiço,
de alguma estranha anomalia.

É de longe a coisa mais feia
que ousaram os americanos:
trocar as carnes e as veias
por engrenagens, fios e canos.

Pensa naquele homem no leito
enquanto ia sendo operado,
aquele homem tendo o peito
completamente esvaziado...

Pensa naquele pobre homem
na mesa de operação:
tinha família, emprego, nome,
mas já não tinha coração.

E, dizem, quando despertava,
o peito inteiro costurado,
o falso coração já estava
por inteiro cicatrizado.

E assim o homem ia sendo
cada vez menos humano:
inda ontem ia morrendo
e agora era à prova de danos.

E a pior parte da loucura
eles guardaram pro final:
botaram ao vivo a criatura
do coração artificial.

E a pergunta que não calava
veio qual desfibrilador:
será que não se atrapalhava
agora nas coisas do amor?

Pelo contrário disse, no ar —,
amo mais que antigamente,
quando tinha de carregar
um velho coração doente.

Agora amar é só o que faço
na vida! exclamou, satisfeito
e tenho muito mais espaço
que qualquer um aqui no peito.

E como se já não bastasse,
pra causar mais indignação,
disse ele, como quem gritasse:
mais amor, menos coração!

Tereza, é coisa que se diga
alto e em rede nacional?
Pode humilhar sem causar briga
órgão tão belo e... natural?

E ainda ecoa em meus ouvidos
a indelicada exclamação;
só pode mesmo ter saído
de um sujeito sem coração.

Mas, Tereza, a noite passa
e a gente aqui de falação.
Põe cá tua mão, minha devassa,
vem sentir minha pulsação.

(Pseudônimo: Domitila Fernandes)




2°lugar no XII° CONCURSO POESIARTE

*Na foto: Marly Mattos, Ludmila Oliveira
e Rodrigo Poeta.



2⁰ lugar:
Nome: Ludmila da Silva Oliveira Jeovani.
Poesia: “Coração.”
Cidade: Cabo Frio/RJ.
Pontuação: 472.





Coração

Dentro do peito
Pulsa uma máquina
Manufatura interna
Átrios e ventrículos a todo vapor
Verdadeira explosão de vida
Baú de amor e ferida

Tão pequeno e insignificante
Nas mãos do assaltante
Tão lapidável e de valor
Nas mãos do professor!
Coração é terra que não se sonda
Lugar de desejos e segredos
Fonte da vida
Do bem e do mal
Um aquece, outro esfria
Mas para Deus tem a mesma valia!

Coração político, cantor
Gari, administrador
Pedreiro, ator
Balconista, doutor
Afinal, qual tem mais valor?
Ora! Todos são iguais
Não há diferenciais
Todo coração deve pulsar
Nas linhas do respeito
Livre do preconceito
Todo coração tem seu direito
De bater e viver livre no peito!
Seja de quem for!

(Pseudônimo: Construindo Meu Jardim)